Penumbra

Silêncios

O dia dilui-se,
Despe-se da penumbra
Diante dos meus olhos,
Hesitante
Deixa a roupagem azul
Aqui, ali…

Ergo-me.
Caminho na laje polida
Vestida de teias caóticas
E seda enevoada.
Lânguida e sensual
Estendo os braços
E enlaço a escuridão,
Como se a tua ausência
Não deixasse um sabor amargo
Na memória.

No tempo.

Em todos o tempos
Que não te terei.

Anúncios

, , , ,

  1. #1 by Poesias on 16 de Julho de 2012 - 21:18

    Uau! Adorei a poesia, especialmente o final, simplesmente brilhante e encantador, da gosto de ler!

  2. #2 by victor silva on 27 de Janeiro de 2013 - 17:40

    lindo!!!!sinto a passagem do dia…e o clima sombrio em camera lenta…!!!!abraço pra ti Letitia!!!!

  1. Ver! | Blog | Penumbra

A sua opinião é importante. Deixe-a aqui!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: